Publicado por: Isabel Jorge | 10/03

“Palavra que voa” até ao Juncal


“Palavra que voa” de João Pedro Mésseder é o título da obra que serviu de mote para o tema do mês “A Primavera e a Poesia”.

Papagaio

Há palavras
feitas p’ra voar
num céu de Maio.

Leves palavras
ao colo do vento,
construídas
com o papel
colorido
dos teus sonhos.

Tomas uma
e soltas o fio
que a prende
à tua mão.

E a palavra
ganha asas,
eleva-se no ar
com o seu longo
ditongo
voador.

Até encontrar,
no mais alto
de ti mesmo,
um lugar
imenso
para morar.

Depois de lido e interpretado, cada turma compôs o “seu” poema, utilizando os mesmos versos.
É interessante ver esta  versão construída pela turma do 4º ano:

Há palavras,
leves palavras,
dos teus sonhos,
feitas para voar.
Tomas uma,
eleva-se no ar,
e  soltas o fio,
no mais alto,
para morar.
E a palavra,
ao colo do vento,
num céu de Maio,
com o seu longo,
imenso,
ditongo,
até encontrar,
um lugar,
que a prende,
à tua mão.
Ganha asas,
de ti mesmo,
construídas,
com o papel
colorido,
voador.


A turma D optou por outra versão:

No mais alto
dos teus sonhos,
com o seu longo
ditongo,
colorido,
há palavras,
construídas,
de ti mesmo,
feitas para voar,
até encontrar
um lugar,
para morar.
Tomas uma,
ao colo do vento,
e a palavra,
que a prende
à tua mão,
ganha asas,
num céu de Maio.
E soltas o fio,
imenso,
voador.
Com o papel,
eleva-se no ar,
leves palavras!…


Anúncios

Categorias

%d bloggers like this: